Mascote

Últimas Notícias
Capa » Água » Plante Vida e EMBRAPA realizam curso de saneamento básico rural

Plante Vida e EMBRAPA realizam curso de saneamento básico rural

Nos dias 29 e 30 de junho e 1° de julho de 2015 a Plante Vida e a EMBRAPA realizaram um curso de capacitação sobre tecnologias de saneamento básico rural, em Pouso Alegre, MG.

A parceria entre a Plante Vida e a EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária se iniciou a partir da assinatura do Contrato de Cooperação Técnica entre as partes, publicado no Diário Oficial da União – DOU, sob o objeto de Transferência de Tecnologias para Promoção do Saneamento Básico Rural, publicado no DOU na data de 25 de maio de 2015.

publicacao_DOU_termo_cooperacao_tecnica_embrapa_e_plante_vida

Tal parceria foi concretizada e formalizada durante a capacitação teórica e prática das tecnologias desenvolvidas pela EMBRAPA nas seguintes SOLUÇÕES:

Solução 1 – Fossas Sépticas Biodigestoras – Após 6 meses de pesquisas e algumas fossas instaladas em Pouso Alegre, chegou a tão esperada capacitação no tema “Fossa Séptica Biodigestora” que trata das águas e resíduos do vaso sanitário.

Solução 2 – Jardins Filtrantes – A mais recente tecnologia mundial em saneamento básico e uma alternativa para dar destino adequado ao esgoto proveniente de pias, tanques e chuveiros, ricos em sabões, detergentes, restos de alimentos e gorduras – a chamada “água cinza”. É um tratamento de esgoto complementar às fossas sépticas biodigestoras, que só recebem a “água negra“, proveniente do vaso sanitário.

Solução 3 – O clorador é um sistema para tratamento de água que pode ser facilmente replicado e utilizado na zona rural. Saiba mais em: www.plantevida.com.br/clorador

No dia 29 de junho, segunda feira, no período da tarde, o analista da EMBRAPA, Carlos Renato Marmo, iniciou a capacitação teórica dos participantes, enquanto o técnico de instrumentação da EMBRAPA, Pedro Bonfim, iniciou os preparativos para as atividades práticas na zona rural de Pouso Alegre, MG.

Dentre os participantes, estiveram presentes representantes dos municípios de Pouso Alegre, Estiva, Itajubá, Marmelópolis, analistas técnicos  de empresas privadas, estudantes, professores, representantes da zona rural, construtores e agentes da Plante Vida.

Seguem as fotos da capacitação teórica:

Nos dias 30 de junho, terça feira, e 1° de julho, quarta feira, as atividades práticas foram intensas. Foram instaladas uma fossa séptica biodigestora e um jardim filtrante em propriedade no bairro dos Afonsos, zona rural de Pouso Alegre. “É importante que cada um faça sua parte para melhorar a zona rural, que está muito danificada. Espero que os vizinhos façam a mesma coisa e que minha casa sirva de exemplo,” afirmou Sr. Francisco Teodoro Ribeiro, que abraçou a causa e financiou a instalação destes sistemas em sua propriedade.

Acompanhe o passo a passo para instalação do jardim filtrante. Saiba mais sobre o jardim filtrante em www.plantevida.com.br/jardinsfiltrantes

Com relação às fossas sépticas biodigestoras, a Plante Vida já instalou algumas unidades na zona rural de Pouso Alegre e já incentivou e estimulou a construção de muitas outras. Apesar disso, a visita da EMBRAPA, que desenvolve esta tecnologia, reforçou a técnica aplicada pela Plante Vida e otimizou alguns processos e métodos, além da capacitação de multiplicadores técnicos e práticos. Segundo a engenheira ambiental colaboradora da Plante Vida, Marielle Rezende de Andrade, esta iniciativa, se aplicada de forma massiva, trará inúmeros benefícios ao meio ambiente e a saúde, que serão positivamente afetados ao longo do tempo.

O presidente da Associação Plante Vida, João Batista Custódio (João Mariano), declarou: “O poder público tem que aderir a nossa inciativa pois é um processo que vai melhorar a qualidade de vida na zona rural. É de extrema importância iniciarmos as ações o mais rápido possível”.

Confira as fotos da instalação de mais uma fossa séptica biodigestora. Conheça o passo a passo para instalação e montagem da fossa séptica biodigestora em www.plantevida.com.br/fossa

IMPORTANTE: A residência que receber a fossa séptica biodigestora e o jardim filtrante deve ter o sistema de tubulação e encanamento diferenciado, com separação da água proveniente do vaso sanitário (água negra destinada para a fossa séptica biodigestora) das demais águas (águas cinzas provenientes de tanques, pias, chuveiros destinadas para o jardim filtrante)

A Plante Vida agradece todos os parceiros envolvidos, todos os participantes e voluntários e os representantes da EMBRAPA, Carlos Renato Marmo e Pedro Bonfim.

Os representantes da EMBRAPA foram contemplados com a nobre hospedagem em um dos melhores hotéis de Pouso Alegre, o Hotel Ferraz. A Plante Vida recomenda e agradece a parceira do Grupo Ferraz de Hotéis, referência em ações sustentáveis através do Projeto Raiz, desenvolvido internamente pela gestão do grupo.

Grupo Ferraz Hotéis

grupo_ferraz_hoteis_parceria_Plante_Vida

Pedro Bonfim e Carlos Renato Marmo na recepção do Hotel Ferraz. A Plante Vida agradece pela parceria!

A Plante Vida agradece o apoio da Ruff Distribuidora pela parceria.

Ruff e plante Vida quem ganha e o meio ambiente

Agradecemos a imprensa local que esteve presente realizando a cobertura das ações iniciais. Confira o vídeo gerado pela EPTV Sul de Minas, filiada da Rede Globo http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/jornal-da-eptv/videos/t/edicoes/v/conheca-a-fossa-ecologica-que-ajuda-a-preservar-o-meio-ambiente/4288260/

eptv faz cobertura de curso plante vida

 

Segundo a ONU,

“O progresso no saneamento foi barrado por investimentos inadequados em campanhas de conscientização, segundo o relatório, assim como falta de produtos acessíveis para os pobres e normas sociais que aceitam ou encorajam fazer necessidades básicas em lugares abertos.

Embora cerca de 2,1 bilhões de pessoas tenham tido acesso a redes de esgoto desde 1990, o mundo não alcançou a meta do MDG de cerca de 700 milhões de pessoas.

Hoje, apenas 68% da população mundial utiliza instalações sanitárias adequadas – nove pontos abaixo da meta de 77%.

As áreas rurais abrigam sete entre 10 pessoas sem acesso a saneamento adequado. “Até que todos tenham acesso adequado a instalações sanitárias, a qualidade de água será reduzida e muitas pessoas continuarão a morrer de doenças relacionadas a sua contaminação”, afirmou no estudo a diretora do departamento de saúde pública, meio ambiente, Maria Neira.”

Fonte: http://g1.globo.com/economia/crise-da-agua/noticia/2015/07/um-terco-da-populacao-mundial-nao-tem-acesso-agua-tratada-diz-onu.html

PLANTE VIDA, PLANTE ESSA IDEIA!!!

Parceiro Ouro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Free WordPress Themes - Download High-quality Templates